terça-feira, 1 de abril de 2008

"Precisar de dominar os outros é precisar dos outros. O chefe é um dependente." Fernando Pessoa

eu sou chefe... e meus subordinados não acompanham muito o que escrevo... já sou chefe a uns... sete anos... já contratei muita gente, demiti alguns, orientei outros, discuti com vários, enfrentei a maioria... e descobri a minha forma de exercer o poder... e estou satisfeito com ela...
sou um homem que não negocia as posições sexuais... puxa com força ou beija com leveza, toma pelos braços e joga na cama, com a mesma certeza que carrega no colo enquanto lambe o pescoço e respira com dificuldade... dificilmente me deixo levar... assim como na música, quem conduz sou eu...
por vezes me deparo com um enfrentamento... sou acusado de mandar demais... e mandar demais é algo que me incomoda profundamente, pois sempre enxergo como algo que cerceia a liberdade, que limita a vida... mas eu mando demais, muitos me dizem isso... não deve ser mentira... eles devem estar certos...
já ouvi inúmeras vezes, "porque tem que ser sempre do seu jeito?"... não precisa ser sempre do meu jeito... mas eu quero que seja sempre do meu jeito... mas as coisas só serão do meu jeito se o outro quiser, assim como eu quero... eu preciso que ele queira que as coisas sejam do meu jeito... eu preciso...
foi quando recebi um tapa na cara... pois sempre pude perceber que a necessidade de fazer com que as pessoas cumpram aquilo que é meta minha é na verdade uma relação muito forte de dependência direta minha... é daí que surgem as ordens... quero que façam o que eu quero, como eu quero, por isso mando, pois preciso deles para que as coisas aconteçam... mas quando saio e as pessoas ficam por conta própria, acabam fazendo como querem, e o que querem... pois jamais farão exatamente aquilo que eu quis da forma que eu quis...
enfim, eles nunca se abalaram com nenhuma de minhas ordens... nunca houve uma “ordem”... é tudo coisa minha, de minha cabeça, como mais uma de tantas idiossincrasias...e no fundo, no fundo, quando mando demais, quem acaba perdendo a liberdade sou eu...

3 comentários:

Felipe disse...

Ser chefe e mandar é fácil, isso todos fazem. Difícil é você ser chefe e lider.
O Verdadeiro líder chefia inspirando, usando o exemplo. Quando se alcaça esse ideial, o mandar deixa de ser importante, pois todos querem fazer tudo o que você quer para serem mais como você.
Você realmente manda demais, mas também sabe inspirar, como todo bom líder. Talvez só precise exercitar esse lado um pouco mais.

Gustavo Gadelha disse...

mas brother, a questão é justamente essa... trata-se da minha necessidade de liderar e não das pessoas de serem lideradas... as pessoas precisam ser lideradas certo? certo... mas eu vivo uma situação oposta... preciso liderar... e o ato de mandar é como uma descompensação... como uma garoto que fica do lado da namorada dizendo "voce me ama?"... "voce gosta de mim?"... porra, fiquei incomodado com isso... e decidi escrever... e na verdade, é uma puta reflexão íntima... mas eu não ligo muito... cai na real de uma coisa legal... que tenho força para mudar...

Felipe disse...

Eu não vejo nada errado nessa necessidade. Se você fosse um chefe que incompetente e tirano isso seria m problema, mas acho que você consegue controlar tudo numa boa.
Essa reflexão é uma demonstração de evolução.