sexta-feira, 6 de julho de 2007

Se eu posso pensar, que Deus sou eu...

...hoje me peguei com uma revelação, daquelas que fazem voce se perguntar se em algum momento o seu subconsciente não fala alto demais... minha mãe é uma das bem aventuradas mulheres do planeta que se chamam Maria... e seu apelido desde criança é Santa, Santinha... e eu sempre, porque sou herege, não gosto de rezar, discrente, meio ateu, sou um bocado de coisa menos religioso, eu sempre faço pouco caso de alguns contextos religiosos... e minha mãe é massa, segura de sua fé e da importância de sua fé, nunca leva a sério e as vezes até ri das minhas merdas...

mas aí eu hoje falei com ela pelo msn... e eu sempre a chamei assim... desde a adolescência... e a primeira coisa que eu escrevi foi...

"E aí, como estão as coisas, Santa Maria mãe de Deus?"

percebam que este é um recorte da oração Ave maria... resolvi a transcrever abaixo...

Ave Maria,
cheia de graça,
o Senhor é convosco,
bendita sois Vós entre as mulheres,
bendito é o fruto em Vosso ventre,
Jesus.

Santa Maria Mãe de Deus,
rogai por nós os pecadores,
agora e na hora da nossa morte.

Amém.

Será que alguém percebe quem sou eu agora?

4 comentários:

Tati disse...

Gaiato demais...
:*

KK disse...

Haja pecado...

Felipe disse...

Se você é Ele, eu sou Pedro, e quem seria Judas?

jose carlos ribeiro disse...

Sacada genial, só não sei de quem... Será de Deus querendo converter o filho desgarrado ? Será do filho de Deus querendo uma aproximação gradativa (afinal, a idade vai chegando né? e na dúvida...)
Prato cheio para algum analista de plantão... Sua sorte é que eu não adoto a psicanálise como minha teoria preferida (rsrsrsrsrs).

grande abs.